CONTATOS

terça-feira, 4 de outubro de 2011

Não a auto-comiseração!

A vida de José nos ensina a não cairmos no pecado da auto-comiseração

É comum pessoas chegarem até nós com o semblante caído, como se fossem o último ser da terra ou o mais miserável deles. Debulham-se em lágrimas e acham que seus problemas são os maiores do mundo. São incapazes de ver a providência de Deus em suas vidas pelo simples fato de estarem focadas no seu sofrimento pessoal e na sua dor.
Por tudo que passei e tenho passado sou forçada a reconhecer que Deus é bom. Não posso reclamar de nada. Ele me deu uma oportunidade única: continuar vivendo. O mais Ele fará, pois confio nEle e na força do seu amor grandioso.
Algo que aprendi é que não devemos sentir pena de nós mesmos. Não podemos ser eternos "coitadinhos" na história de  nossa existência.
A auto-comiseração é exatamente "o sentimento de ter pena de si mesmo". De uma forma tão profunda que nos imobiliza. O sujeito fica sentindo pena de si mesmo até sucumbir. Não que o sofrimento seja ilusório, na maior parte das vezes é real, mas imobilizante e cada vez mais angustiante. A dor muitas das vezes, não depente de nós para acontecer, mas o sentimento de auto-comiseração é sim uma escolha pessoal.
Vejamos José, sua história pode nos ensinar lições interessantes:
Gen 73:4 "Vendo, pois, seus irmãos que seu pai o amava mais do que a todos eles, odiaram-no, e não podiam falar com ele pacificamente."
Os irmãos dele o odiavam a ponto de querer matá-lo, jogá-lo num poço sem roupas, deixá-lo lá no escuro com frio e fome, vendê-lo como escravo pra qualquer um delegando-lhe um fim incerto nas mãos de estranhos. E, o que José fez? Teve pena de si mesmo e deixou-se abandonar a sua triste sorte? Não,  aquele jovem decidiu servir a Deus sobre todas as circunstâncias. Foi tão bom escravo que logo passou a administrar a casa de seu senhor.
E depois? A mulher de seu senhor levantou uma calúnia contra ele e foi jogado numa prisão. O que ele fez? Precisou de um conjunto de psicólogos e terapeutas para superar esse trauma? abandonado pelos irmãos de sangue, feito escravo numa terra desconhecida, traído por uma mulher, injuriado e acusado por algo que não fez....tinha motivos para chorar anos a fio suas mágoas, mas isso não aconteceu com ele. Na prisão se lebantou com servo de Deus e tornou-se logo homem de confiança entre os presos.
Na prisão fez amigos...uma amizade que foi forjada na cadeia egípcia. "Lembrem-se de mim" foi o que pediu ao amigo se saísse dali. O amigo saiu e o que fizeram? Esqueceram-se dele lá. Isso já era motivo suficiente para a revolta de José... Agora não acreditaria na amizade verdadeira... Não! mesmo esquecido na cadeia por longos dois anos, José não tornou-se amargo ou com pena de si mesmo, ele sabia o  valor que tinha e o Deus a quem servia. Nunca José duvidou de Deus e de suas promessas. Tinha fé, confiança no altíssimo!
Lembre o choro pode durar uma noite... uma noite que pode estender-se por anos. Mas a alegria, a salvação de Deus virá no amanhecer.... Creia o sol nascerá e expelirá as trevas de sua vida, apenas não desista. Confie no Pai.
Um dia o amigo de José se lembrou dele. Falou dele a Faraó e José, por sua fidelidade a Deus, decifrou o sonho real. O amanhecer pra ele veio no tempo certo, logo passou a governante no alto egito. Quando estava lá governando com servos e servas a sua disposição, seu irmãos vieram até ele pedindo ajuda para a família. Era a hora da vingança... da desforra... mas José não fez nada como faríamos. Ele simplesmente perdoou e amou sua casa. A sua vida é um exemplo de superação das adversidades.
Levantemos mesmo em meio a dor... Deus é fiel e jamais falhará conosco.

Gen 45: 4  E disse José a seus irmãos: Peço-vos, chegai-vos a mim. E chegaram-se; então disse ele: Eu sou José vosso irmão, a quem vendestes para o Egito.
 Agora, pois, não vos entristeçais, nem vos pese aos vossos olhos por me haverdes vendido para cá; porque para conservação da vida, Deus me enviou adiante de vós.

Aprensamos com José em tudo Deus tem um propósito. Confiemos no Senhor e veremos o seu agir em nossas vidas. Não fiquemos "curtindo" nossos sofrimentos... Levantemos a cabeça e encherguemos a vitória que já vai se levantando para nós.

Os que confiam no SENHOR serão como o monte de Sião, que  não se abala, mas permanece firmes para sempre.  Salmos 125:1

Bjs Silvana

Um comentário:

  1. É verdade prima, temos que fugir da auto-comiseração, senão torna-se um mau hábito na nossa vida.
    Você é uma fiel guerreira do exército de Deus!
    Linda, te amo!

    ResponderExcluir