CONTATOS

domingo, 4 de junho de 2017

A CURA do homem do telhado



A CURA do homem do telhado
Textos correlatos: Mateus 9.1-8, Lucas 5.18-25
E alguns dias depois entrou outra vez em Cafarnaum, e soube-se que estava em casa.
E logo se ajuntaram tantos, que nem ainda nos lugares junto à porta cabiam; e anunciava-lhes a palavra.
E vieram ter com ele conduzindo um paralítico, trazido por quatro.
E, não podendo aproximar-se dele, por causa da multidão, descobriram o telhado onde estava, e, fazendo um buraco, baixaram o leito em que jazia o paralítico.
E Jesus, vendo a fé deles, disse ao paralítico: Filho, perdoados estão os teus pecados.
E estavam ali assentados alguns dos escribas, que arrazoavam em seus corações, dizendo:
Por que diz este assim blasfêmias? Quem pode perdoar pecados, senão Deus?
E Jesus, conhecendo logo em seu espírito que assim arrazoavam entre si, lhes disse: Por que arrazoais sobre estas coisas em vossos corações?
Qual é mais fácil? dizer ao paralítico: Estão perdoados os teus pecados; ou dizer-lhe: Levanta-te, e toma o teu leito, e anda?
Ora, para que saibais que o Filho do homem tem na terra poder para perdoar pecados (disse ao paralítico),
A ti te digo: Levanta-te, toma o teu leito, e vai para tua casa.
E levantou-se e, tomando logo o leito, saiu em presença de todos, de sorte que todos se admiraram e glorificaram a Deus, dizendo: Nunca tal vimos.
E tornou a sair para o mar, e toda a multidão ia ter com ele, e ele os ensinava.


INTRODUÇÃO

“ E deixando Nazaré, Jesus foi habitar em Cafarnaum, cidade marítima, nos confins de Zebulon e Naftali, para que se cumprisse a profecia de Isaías”.

Cafarnaum localizava-se na costa ocidental do mar da Galileia, na fronteira entre duas tribos antigas: Zebulon e Naftali. Uma profecia de Isaías dizia que a chegada de Jesus no local iria trazer libertação dos inimigos. Isaías 9:1,2 “Mas para a terra que estava aflita não continuará a obscuridade. Deus, nos primeiros tempos, tornou desprezível a terra de Zebulon e a terra de Naftali; mas nos últimos dias, tornará glorioso o caminho do mar, além do Jordão, a Galileia dos gentios. O povo que andava em trevas viu uma grande luz, e aos que viviam na região da sombra da morte, resplandeceu-lhes a luz”. Assim, em Cafarnaum Jesus opera muitos milagres, dentre os quais destacarei a cura de um paralitico descrita nos Evangelhos de Mateus, Marcos e Lucas.
Cafarnaum, vem do hebraico כְּפַר נַחוּם Kfar Nachum, ou seja, aldeia de Naum. Era uma aldeia de pescadores que está situada a noroeste das margens do Mar da Galiléia, um grande lago de aproximadamente 21km de comprimento por 12km de largura. Local de uma importantíssima atividade comercial da época, a atividade pesqueira.
Cafarnaum estava na região do caminho que conduzia à Assíria, ou seja, na rota principal de todo oriente, que alcança o Mediterrâneo e o Egito. Jesus morou em Cafarnaum, assim como alguns de seus discípulos (Pedro, Tiago, André e João

LOCAL DO MILAGRE: Aconteceu na casa de Simão Pedro. Jesus estava reunido ali com os fariseus quando as pessoas ficaram sabendo e se aproximaram para ouvi-Lo. Era tanta gente que a porta principal da casa ficou lotada, interditada, ninguém podia mais entrar ou sair, a não ser quando a reunião terminasse.

SITUAÇÃO DO PARALITICO: E eis que quatro homens apressados e decididos a falar com Jesus surgem entre a multidão, carregavam uma maca e nela estava deitado um paralitico, impossibilitado de movimentar pernas, braços e de voz prejudicada. Seus amigos eram as “mãos, pés e voz” do homem escravizado pela doença. Eles queriam falar com Jesus, precisavam falar com Ele. Só que , apesar da urgência e do estado, ninguém deu passagem. Todos e cada um, estavam ocupados demais com seus próprios problemas e a solução deles, o paralitico, era apenas mais um que buscava desesperadamente a cura.


"A ti te digo:Levanta-te, toma o teu leito, e vai para tua casa.E levantou-se e, tomando logo o leito, saiu em presença de todos, de sorte que todos se admiraram e glorificaram a Deus, dizendo: Nunca tal vimos." Marcos 2:11-12

OS QUATRO AMIGOS: Nem todos têm sensibilidade para perceber as necessidades do outro e encará-las com a mesma dor de quem a vive e ainda que o problema seja visível, poucos se dispõem a ajudar. No caso do paralitico de Cafarnaum, entre 100, 200, mais ou menos, quatro amigos foram sensíveis e determinados na busca pela felicidade do semelhante. De forma admirável, eles empreenderam tempo e esforço em busca de algo que parecia difícil de se realizar, e quem sabe, por esse motivo, as pessoas não tenham aberto o caminho, dado passagem para a maca e o doente. Para eles, aquele era um caso perdido. Mas, no coração dos amigos do paralitico, a fé já havia brotado, criado raízes, e agora, eles estavam ali, em busca do fruto da fé. Tinham certeza que estavam na hora e no lugar certo e nada poderia lhes impedir de ver o milagre.
A IDÉIA INUSITADA: Marcos 2:4. A maneira como chegam até Jesus, é no mínimo extraordinária! Já que ninguém lhes dá passagem, eles sobem até o telhado da casa, abrem um buraco no teto e descem o amigo paralitico até o centro da sala, onde Jesus estava. Quanta fé! As casas da antiga palestina, tinham abertura no telhado, pois, era comum espalhar trigo ou outros cereais na eira para que o vento carregasse a palha, limpando o grão (Rute 3). Também era costume manter uma escada fixa ou móvel ao lado da casa para possibilitar a subida ao telhado. Os amigos do paralitico de Cafarnaum certamente usaram a escada, e não deve ter sido nada fácil chegar ao cume da casa carregando a maca sob olhares curiosos, incrédulos e as dificuldades próprias da missão.
JESUS INALTECE A AÇÃO DE FÉ DELES - E Jesus, vendo a fé deles, disse ao paralítico: Filho, perdoados estão os teus pecados.

O QUE PODEMOS APRENDER COM ESSA HISTÓRIA DE CURA?
1º) temos que superar obstáculos para receber nosso milagre.

2º) amigos que creiam conosco fazem toda a diferença.
- os amigos creram - Fico imaginando esses homens, enquanto carregavam a maca, conversando entre eles sobre o que Jesus já havia feito nas redondezas: ressuscitado mortos, curado leprosos, expulsado demônios.
- Não pararam na multidão – idéia do telhado não convencional / as pessoas da multidão geralmente não tem a visão de deus para a situação / não podemos dar ouvidos a multidão / temos que ter bons amigos.
- amaram o homem mais que a si mesmos – tiveram a idéia/pagaram um preço de esforço, carregar o paralítico até o telhado / não desistiram, não entraram na casa com Jesus, queriam levar o paralítico até Jesus, confiando que Ele faria a obra.
- tinham a fé da cura mais do que o enfermo – Jesus olhou pros amigos e seu sacrifício de fé/ perdoou logo o pecado do homem que era a necessidade maior/ depois o curou/ obra completa.
- Apressados, cambaleando a maca de um lado para outro, mas tão designados que despertaram admiração no Filho de Deus: “Vendo a fé deles, Jesus disse ao paralitico: Filho, os teus pecados te são perdoados” Marcos 2:4
-  Essa é uma grande lição para todos nós. A fé, exige ação. Os homens buscaram o milagre, foram ao encontro de Jesus e por mais que houvessem obstáculos, eles não desistiram. Não sentiram vergonha ou desanimo. Não esmoreceram diante da passividade das pessoas. Eles não buscavam aprovação dos homens, não estavam interessados sobre o que iam falar deles, mas buscaram Jesus.
- É louvável a fé desses homens que carregaram o amigo sob a maca. Eles demonstram a importância da intercessão.


3º) o maior milagre é o espiritual e não o material –
perdoar pecados – só o Messias poderia faze-lo. Como os fariseus e escribas não aceitavam jesus como messias se revoltaram.
- Os fariseus estavam sentados dentro do recinto e quando viram o homem descer pelo telhado e Jesus o perdoar dos pecados, não deram glória, nem se compadeceram, mas ficaram furiosos e julgaram ser Jesus um enganador arrogante se fazendo passar por Messias: “ “Por que fala desse modo? Isto é blasfêmia!Quem pode perdoar pecados senão um que é Deus?” Marcos 2:7. Os fariseus estavam entre os mais importantes religiosos de Israel e não tinham discernimento espiritual, porque eram orgulhosos, cheios de si mesmos.
- Mas os humildes homens que carregavam a maca, eram simples moradores de Cafarnaum. Pequenos diante dos homens, mas grandes diante de Deus. Não tiveram receio de se humilharem por uma boa causa, de amor ao próximo.
- há pecados que te tornam paralítico espiritual, paralítico emocional, paralítico na fé.
- Nem toda enfermidade é ocasionada pelo pecado, mas a desse homem era e deve ter ocorrido de maneira progressiva, privando-lhe de felicidade. O paralitico de Cafarnaum era prisioneiro duas vezes: do pecado e da doença.
- Não bastaria devolver-lhe a saúde física se sua condição espiritual era a causa de todos os seus males. E aqui cabe a nós compreendermos que Jesus veio para libertar o homem por inteiro (Isaías 54). Em que outro lugar o paralitico Galileu encontraria tamanho favor? Em que outro lugar nós encontraríamos tamanho favor? Somente em Jesus.

4º) a fé é valorizada e te dá destaque na multidão – é o diferencial
- E de repente, o desprezível cortejo da maca que até pouco tempo implorava por entrar na casa pela porta, sem ser ouvido, recebe a atenção do Mestre da vida e se torna o centro da atenção de todos.
- O paralitico de Cafarnaum, estava doente por causa do pecado e foi primeiramente perdoado, em seguida curado da paralisia. Foi quando desceu pelo telhado, como um grão de trigo caindo em terra, morrendo para o mundo e escolhendo viver para Deus que recebeu libertação. E como profetizou Isaías: o homem que estava assentado sobre as trevas, viu uma grande Luz, chamada Jesus!
5º) aqueles quatro amigos do paralítico representam os pilares do Evangelho!

1-Fé – Eles tinham uma fé viva e isso agradou a Jesus que vendo a fé deles, disse ao paralítico: Filho, perdoados estão os teus pecados. A fé nos impulsiona a crer no impossível! ““Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não veem”. (Hb 11.1a)

2-Esperança – A esperança nos faz ser perseverantes. Primeiro aconteceu a cura no coração dos amigos, e só depois se tornou uma realidade no corpo do paralítico. No mundo espiritual quando queremos que algo aconteça, primeiro, tem que nascer a vontade em nossos corações, para depois o milagre se materializar!

3-Atitude - Talvez eles tenham pensado até em desistir diante do grande desafio, mas venceram a incredulidade. Ao invés de palavras eles agiram com obras capazes de influenciar vidas e mudar histórias! “E, não podendo aproximar-se dele, por causa da multidão, descobriram o telhado onde estava, e, fazendo um buraco, baixaram o leito em que jazia o paralítico”.

4-Amor – Que é a base de tudo.


6º) nem todos entendem o milagre que Deus faz em nossas vidas

Por que diz este assim blasfêmias? Quem pode perdoar pecados, senão Deus?
E Jesus, conhecendo logo em seu espírito que assim arrazoavam entre si, lhes disse: Por que arrazoais sobre estas coisas em vossos corações?
Qual é mais fácil? dizer ao paralítico: Estão perdoados os teus pecados; ou dizer-lhe: Levanta-te, e toma o teu leito, e anda?
Ora, para que saibais que o Filho do homem tem na terra poder para perdoar pecados (disse ao paralítico),
A ti te digo: Levanta-te, toma o teu leito, e vai para tua casa.
E levantou-se e, tomando logo o leito, saiu em presença de todos, de sorte que todos se admiraram e glorificaram a Deus, dizendo: Nunca tal vimos.

- Os fariseus não entendem – os mais estudados da lei, os que se diziam mais santos, mais religiosos, os líderes judeus, os políticos, os chefes da nação, NÃO ENTENDIAM
- criticavam, a ponto de não ver o milagre. Nem todos podem ver ou entender nosso milagre.
- “filho do homem” texto que se refere ao messias.

7º) o paralítico – levantou-se, pegou sua cama e saiu glorificando a Deus na sua casa.

- Quantas pessoas que por causa de uma mágoa, escondida lá nos recantos mais ocultos do coração, acabaram acometidos de emoções e ressentimentos que levaram até mesmo ao derrame cerebral. Por final tornaram-se paralíticos também.
O grande Mestre sabia de tudo isso. Jesus com seu olhar de misericórdia, vê aquele homem, paralítico, com o coração cheio de culpas, quanto sofrimento guardado! "Filho, perdoados estão os seus pecados". Ali o mestre estava tratando a causa da enfermidade. Certamente seu coração encheu-se de esperança e, o paralítico de Cafarnaum pôde novamente se sentir como um filho de Abraão também.
Muitas pessoas buscam algo da parte de Deus. A cura de uma enfermidade, ainda que benéfica e esperada, é algo passageiro.Todos um dia adoecerão e morrerão. Porém o perdão constrói uma ponte para a salvação, um dom eterno.

- O PERDÃO CURA – relação entre perdoar e ficar curado
- o testemunho – carrega a cama e dá gloria a Deus


Conclusão:
- Quando uma pessoa quer viver o poder de Deus, ela não desiste diante dos obstáculos; ela vai além, e se os obstáculos surgirem, ela derruba todos eles. Não se renda a nenhum obstáculo. Vá em busca do seu milagre e seja abençoado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário