CONTATOS

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

O FUNDAMENTO DA FÉ CRISTÃ


Tema: O FUNDAMENTO DA VIDA CRISTÃ
Texto: Mateus 7: 21-29
21 Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. 22  Muitos, naquele dia, hão de dizer-me: Senhor, Senhor! Porventura, não temos nós profetizado em teu nome, e em teu nome não expelimos demônios, e em teu nome não fizemos muitos milagres? 23  Então, lhes direi explicitamente: nunca vos conheci. Apartai-vos de mim, os que praticais a iniqüidade. 24  Todo aquele, pois, que ouve estas minhas palavras e as pratica será comparado a um homem prudente que edificou a sua casa sobre a rocha; 25  e caiu a chuva,  transbordaram os rios, sopraram os ventos e deram com ímpeto contra aquela casa, que não caiu, porque fora edificada sobre a rocha. 26  E todo aquele que ouve estas minhas palavras e não as pratica será comparado a um homem insensato que edificou a sua casa sobre a areia; 27  e caiu a chuva, transbordaram os rios, sopraram os ventos e deram com ímpeto contra aquela casa, e ela desabou, sendo grande a sua ruína. 28  Quando Jesus acabou de proferir estas palavras, estavam as multidões maravilhadas da sua doutrina; 29  porque ele as ensinava como quem tem autoridade e não como os escribas.
Introdução
            O que Jesus afirma no início desta  passagem é que ninguém pode usar seu nome, tratando-se de uma impostura, sem que chegue o dia da verdade, quando deverá prestar contas. Ali  se conhecerão seus verdadeiros motivos, e será afastado da presença de Deus.
            Há nesta passagem duas grandes verdades eternas. Há somente uma forma de demonstrar a sinceridade de alguém e é na prática. As palavras bonitas jamais servirão como substituto das boas ações. Há uma só prova de amor e é a obediência. Não vale nada dizer que amamos a alguém, se fizermos coisas que sabemos que ofendem mortalmente a quem dizemos amar. 
            Quando meninos muito provavelmente dissemos a nossa mãe: "Mãe, gosto de você." E é muito provável, também, que nossas mães nos olhassem com muito carinho e um pouco de tristeza, e nos dissessem: "Queria que você o demonstrasse  um pouco em seu comportamento." Com muita freqüência confessamos  a Deus com nossos lábios e o negamos em nossas vidas. Não é difícil recitar  uma oração, mas sim é difícil viver uma vida cristã. A fé  sem uma vida que a expresse é uma imensa contradição. O amor sem obediência é uma impossibilidade.
            Atrás desta passagem está a idéia do juízo. Em cada uma de suas partes podemos reconhecer a certeza  de que algum dia se ajustarão as contas. É possível que alguém consiga manter a máscara e o disfarce durante algum tempo, mas sempre chega o momento em que toda falsidade fica manifesta, e todo disfarce é arrancado. Possivelmente possamos enganar com nossas palavras aos homens, mas jamais
poderemos enganar a Deus. "De longe  penetras os meus pensamentos" (Salmo 139:2). Ninguém pode enganar a Deus, que vê o coração.

Discussão
            Jesus era um especialista pelo menos em dois campos. Era um especialista na Escritura. O livro de Provérbios lhe deu a idéia principal que desenvolve nesta passagem:  "Como passa a tempestade, assim desaparece o perverso, mas o  justo tem perpétuo fundamento" (Provérbios 10:25). Aqui  está o germe da imagem que Jesus usou, na qual aparecem duas casas e dois construtores. Mas Jesus também era um especialista no que concerne à vida. Era o artesão que sabia tudo com relação à construção de casas, e quando falava de fundamentos, ou alicerces, sabia perfeitamente bem do que estava falando. Nem se trata, tampouco, de uma  ilustração rebuscada; é o tipo de coisas que sucedem todos os dias. Na Palestina, quando se edifica uma casa é preciso pensar com antecipação. Há muitos terrenos que no verão são lugares aprazíveis e sombreados, mas no inverno se convertem em esmagadoras correntes de águas. Procurando um lugar para construir sua casa, a pessoa poderia achar um desses terrenos baixos arenosos, bem defendido dos ventos e do sol, e poderia pensar que esse era o lugar mais apropriado para sua edificação. Mas se era pouco previdente, não se daria conta de que sua casa estaria colocada justo no leito seco de um rio sazonal, e que durante o inverno a água a desintegraria. Até em um lugar comum era muito tentador começar  a pôr os tijolos sobre o liso chão arenoso sem dar-se ao trabalho de cavar até chegar à rocha; mas assim se preparava o desastre.  Somente a casa cujos alicerces são firmes pode suportar os embates da tormenta. E somente a vida cujo fundamento é firme pode suportar as provas. Jesus exigia duas coisas:
(1) Exigia que os homens o ouvissem. Uma das maiores dificuldades que enfrentamos hoje é que com muita freqüência os homens não sabem o que Jesus ensinou, ou o que a Igreja prega. Pior ainda, têm idéias muito erradas do que Jesus ensinou ou do que prega a Igreja. Um dos deveres importantes de toda pessoa honesta consiste em não condenar a uma pessoa ou a uma instituição sem antes tê-la escutado – e isto, precisamente, é o que hoje a maioria não faz.  O primeiro passo para uma vida cristã é dar a Jesus uma oportunidade para nos falar.
(2) Exigia que os homens pusessem em prática o que ele dizia. O conhecimento só se torna importante e real para nós quando o traduzimos em ação. Seria perfeitamente possível aprovar com altas distinções um exame de ética cristã na universidade, sem ser cristão. O conhecimento deve transformar-se em ação; a teoria deve passar à prática; a teologia deve chegar a ser vida. Não tem sentido ir ao médico se não estamos dispostos a fazer as coisas que nos vai dizer que façamos. E, entretanto, há milhares de pessoas que todos os domingos ouvem os ensinos de Jesus nas Igrejas e que conhecem perfeitamente bem o que Jesus ensinou, e entretanto, não fazem nem o mais insignificante intento de pôr todo isso em prática. Se tivermos que ser  seguidores de Jesus, nossas duas obrigações primeiras são ouvir e fazer.
             
Aplicação prática
               Há alguma palavra na qual se resuma o significado de ouvir e fazer? Essa palavra existe, é obvio, e é obediência. Aprender a obedecer é o mais importante na vida.  A obediência pode salvar a vida. Esta é a classe de obediência que Jesus exige. Ele afirma que a obediência a suas palavras é o único fundamento firme para a vida; e sua promessa é que toda vida cimentada na obediência a Ele está segura, por fortes que sejam as tormentas que a açoitem.

1.     Porque a obediência a Deus é tão difícil na vida dos cristãos de hoje?
2.     Você tem “ouvido” a Deus? Como é possível ouvi-lo?
3.     Qual a relação da obediência a Deus e o passar com vitória pelas tribulações?

               A Bíblia nos aconselha que é “melhor obedecer que sacrificar”. Às vezes encaramos a vida cristã como uma vida de sacrifícios, mas o que Deus quer de nós é uma vida de obediência. Se o sacrifício for para obedecer a Deus aí vale a pena fazê-lo, caso contrário, é esforço em vão. Na Palavra de Deus encontramos toda verdade para guiar nossos caminhos, basta apenas colocar em prática o que já sabemos. Em obediência não há vento forte que nos derrube, não há provação que nos derrote... Glória  a Deus, por isso.


Referências bibliográficas
            BOL – Bíblia Online.  Bíblia de Referência Thompson. Bíblia da Mulher,            
            Dicionário Aurélio.
            S.E.McNAIR. A BIBLIA EXPLICADA
            HERBERT LOCKYER. Todas as parábolas da Bíblia. São Paulo. Vida, 2009
            COMENTÁRIO BÍBLICO MOODY,        NOVO COMENTÁRIO DA BIBLIA
             CARSON.D.A. O COMENTÁRIO DE MATEUS. São Paulo. Shedd, 2010
             WILLIAM BARCLAY  - Título original em inglês: The Gospel of Matthew

__________________________X_______________________


NOTA: AMIGOS, ESSE INÍCIO DE ANO FOI, E AINDA ESTÁ SENDO, UMA GRANDE LUTA, POR ISSO OREM POR MINHA VIDA. ESTIVE INTERNADA POR 10 DIAS E AINDA ESTOU ME RECUPERANDO.... MAS CREIO NO PODER DA ORAÇÃO.
UM ABRAÇO, SILVANA

Um comentário:

  1. prima, Deus tem respondido nossas orações, pois é isso mesmo que Ele quer: que agrademos a Ele com uma fé inabalável, sempre lutando pela vida. Abração. Te amo.

    ResponderExcluir