CONTATOS

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

DEUS PROCURA POR VOCÊ!


DEUS PROCURA UM  MISSIONÁRIO

INTRODUÇÃO: Precisamos de um avivamento missionário na Igreja hoje.

Existem três tipos de pessoas que a Bíblia afirma que Deus está constantemente à procura.
1.     Deus está procurando por intercessores:
"E busquei dentre eles um homem que levantasse o muro, e se pusesse na brecha perante mim por esta terra, para que eu não a destruísse; porém a ninguém achei. " (Ez 22:30)
2.     Ele também procura adoradores:
"Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim o adorem. " (Jo 4:23)
A escassez de intercessores destrói a terra, enquanto a escassez de adoradores entristece os céus.
3.     E por fim, o próprio Jesus afirma a necessidade de obreiros:
"Então disse a seus discípulos: Na verdade, a seara é grande, mas os obreiros são poucos. Rogai, pois, ao Senhor da seara que mande trabalhadores para a sua seara. " (Mt 9:38, 39)
A escassez de obreiros determina o fracasso da igreja em relação à grande colheita. Quando a igreja deixa de colher, Satanás o faz, alargando as portas do inferno e assolando a sociedade.


1.  "PROCURA APRESENTAR-TE A DEUS"... E NÃO AOS HOMENS


          Esta primeira situação fundamenta-se principalmente no aspecto motivacional do serviço. A ação intencional do coração é tão importante quanto o desempenho e a tarefa ministerial exercida.
          O "para quem" estamos fazendo é tão relevante como "o que" estamos fazendo. A questão não é só fazer.
- desempenho ministerial deve agradar a Deus e não aos homens.
Esta é uma questão de alicerce. O crescimento aparente se fundamenta numa base que ninguém pode ver porque encontra-se enterrada. Esta é uma importante lei da edificação. Quando pensamos em alicerces, entendemos que também é necessário crescer para baixo. Isto aponta para o trabalho de Deus nas nossas motivações. Sem este fundamento aquilo que estamos construindo fica comprometido.
Deus é capaz de avaliar a intenção de cada esforço praticado. Deus vê além daquela impressão externa que causamos nas pessoas. Obviamente, ele conhece nossas intenções mais íntimas.
"Deus não vê como o homem vê, pois o homem vê o que está diante dos olhos, porém o Senhor olha para o coração. " (I Sm 16:7)
"... aquele que faz a vontade de Deus, permanece para sempre. " (I Jo 2:17)

2.  APROVADO

Invariavelmente, quando pergunto às pessoas o que temos que fazer para sermos aprovados diante de Deus? quase sempre, ouço muitas respostas redundantes.
Alguém logo responde: obediência! Outros asseguram: temos que temer ao Senhor! Ainda outros afirmam com certeza: para .sermos aprovados temos que andar em santidade ! Viver por fé! ...e assim vamos ouvindo respostas cada vez mais "espirituais", mas que fogem da simplicidade da pergunta.
Alguns se aproximam mais dizendo que é necessário passar na prova. Porém, antes de passar na prova precisamos fazer a prova. Então, a primeira coisa a fazer para sermos aprovados é simplesmente: a prova! Ninguém pode ser aprovado numa prova que não fez! Só existe um caminho para a "aprovação": a provação, testes, tentações, etc. !
"Bem-aventurado o homem que suporta a provação; porque, depois de aprovado, receberá a coroa da vida, que o Senhor prometeu aos que o amam. " (Tg 1:12)

Quantas vezes fazemos promessas e votos para Deus que não cumprimos? Falamos: Deus, eu vou crer em ti! ... Eu vou obedecer meu chamado ministerial! ....
Eu vou ser fiel a ti com minhas finanças! ... Vou ganhar muitas almas para o teu reino! ...Porém, quando a primeira necessidade surge, entramos em colapso. A primeira dificuldade no chamado vem, e já pensamos em desistir: "talvez não seja bem isto o que Deus tenha para mim". Quando as pessoas que nos ajudam financeiramente se esquecem de nós, ou o salário encolhe, esmorecemos e ficamos feridos e desanimados. Aos poucos, nos acomodamos ao ritual da igreja, aos cultos, aos seminários e congressos e nos esquecemos dos que se perdem. Cada vez que somos provados em relação aos propósitos que estabelecemos, simplesmente fracassamos.
A verdade é que muitas provas vão acontecendo de maneira natural e sutil no decorrer da nossa vida. Porém, cada resposta insuficiente ou inadequada que damos a estas provas impõe amarras espirituais que, paulatinamente, nos distanciam da possibilidade de conquistar o sonho de Deus e cumprir o seu propósito.
Se, de fato, almejamos ser um obreiro no Reino de Deus, precisamos nos matricular na escola do Espírito Santo, tendo a disposição de sermos tratados e edificados pela Palavra de Deus. Esta escola dura a vida inteira e o Espírito Santo têm um currículo especial, dinâmico e apropriado para cada um de nós.
Nossas motivações mais íntimas, nossa fé e perseverança, nossas convicções e sentimentos, nosso conhecimento, nosso chamado e ministério serão provados mediante toda sorte circunstâncias especificamente contrárias. Deus nunca é superficial banalizando nossas falhas de caráter e as distorções que ainda temos na nossa personalidade. Acima de tudo, a fé é uma musculatura que não pode deixar de ser exercitada.

"E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados por seu decreto. " (Rm 8:28)

Este texto aponta para a necessidade de quebrar um sofisma que muitos tentam sustentar. Ou seja, quando atendemos ao chamado de Deus, mesmo andando em obediência, não quer dizer que só acontecerão coisas positivas e animadoras. O centro da vontade de Deus não nos isenta das provas, das dificuldades e das resistências oferecidas pelo mundo espiritual.
Quando Paulo fala: "... mas em todas estas coisas somos mais que vencedores, por aquele que nos amou " (Rm 8:37), o que ele quis dizer realmente com isto?
Ele estava se referindo a vencer o que? O que seriam "todas estas coisas"? Significa a resistência que está por vir, aquilo que vai nos testar consistentemente.


3. QUE NÃO TEM DO QUE SE ENVERGONHAR

1. ARREPENDIMENTO - É preciso que sejamos humildes aos nossos próprios olhos, pois, o fracasso ou o sucesso, em última análise, dependerá  disto.  Caso nos consideremos importantes, já estamos derrotados.  Deus sempre procurou um povo humilde. Ele não pode usar  outro tipo de pessoa. Martinho Lutero, o grande reformador, escreveu: "Quando o Senhor Jesus diz 'ARREPENDA-SE', Ele quer dizer que toda a vida do crente na terra deve ser um constante e permanente arrependimento.  Arrependimento  e  dor,  isto  é, verdadeiro arrependimento, são constantes enquanto o homem não  está  satisfeito consigo mesmo - ou  seja,  até  que    para  a  eternidade.  O  desejo  de  se auto-justificar é a causa de todo o sofrimento do coração". Nosso coração sempre precisa de muita preparação, em humildade e separação, antes que Deus possa  vir de forma persistente.
2. UM PACTO COM DEUS - novo  pacto, segundo o qual o resto de minha vida, em sua  totalidade,  lhe  pertence. Veja chamado de Isaias (Is 6). Deus chama e Isaias responde, daí não era mas o mesmo profeta escondid no palácio. Pacto com Deus = compromisso, serviço missionário.
Oração - "comunhão  dos  seus sofrimentos" (Filipenses 3:10), a angústia de alma "com  gemidos  inexprimíveis" (Romanos 8:26, 27). Muitos crentes acham mais fácil criticar do que orar...
3. AMAR A DEUS SOBRE TODAS AS COISAS – os homens hoje amam mais a si mesmos “amantes de si mesmos”, seus projetos pessoais, sua felicidade vem em primeiro lugar.... Amar a Deus em primeiro lugar implica em dar a Ele a primazia, a Obra dEle está em primeiro lugar. Entendendo que Jesus é “o cabeça”, ele dirige a Igreja. A Igreja quando se auto-governa incorre em vários problemas graves.
E como disse Thomas Carlyli: "Bem-aventurado aquele que descobriu a sua verdadeira vocação. Ele não deve procurar outra bênção, pois encontrou o supremo ideal de sua existência - uma atividade adequada."



 4. MANEJANDO BEM A PALAVRA DA VERDADE


"E maravilhavam-se da sua doutrina, porque os ensinava como tendo autoridade, e não como os escribas. " (Mc 1:22)

O que significa manejar bem a palavra da verdade?
Seria isto você ter uma língua de prata e uma oratória requintada? Será que basta apenas uma habilidade de exposição bíblica com muita informação, boa interpretação textual, grandes ilustrações e uma excelente homilética?
Obviamente, cada uma destas coisas têm o seu grau de importância, mas estão longe de definir o que realmente significa manejar bem a palavra da verdade.
A questão maior aqui não é apenas manejar bem "a palavra", porém, manejar bem "a palavra da verdade".
A diferença entre estes dois termos é equivalente à discrepância que existe entre a hipocrisia e a coerência.
Mesmo pregando o Evangelho, podemos estar mentindo em relação às nossas próprias vidas. Cada vez que usamos o Evangelho como uma capa de santidade que disfarça nossa incoerência e oculta nossos pecados, tentando provar o que não somos, praticamos a mentira, e não a verdade.
Quando ministro ou escrevo todas estas coisas para você, por certo, tenho sido e continuo sendo profundamente provado e examinado por cada palavra e princípio revelado. Isto nos aproxima não apenas da verdade, como também de um relacionamento genuíno com Deus, construindo confiança e confiabilidade.
Na verdade, só manejaremos bem "a palavra da verdade", se esta mesma palavra tiver transformado as nossas vidas. Quando ministramos uma palavra que nos provou e transformou, diante da qual fomos aprovados, esta palavra, com certeza, vai transformar outros!
Esta é a palavra de poder e sabedoria que assume uma conotação profética, fazendo com que a revelação divina penetre como uma espada no coração das pessoas. Esta palavra é mais que a mensagem de um pregador: é a "espada do Espírito" que nos transforma e transforma a outros pela renovação da mente. É a verdade dita com verdade que desencadeia o princípio da unção e da revelação.
Não importa quantos cursos e seminários você já fez, quantos títulos você coleciona, qual é o tamanho da sua igreja ..., apenas pessoas aprovadas estão espiritualmente aptas a "manejar bem a palavra da verdade".
Muitas pessoas têm algum tipo de poder. Poder vem de uma posição ou de um título, porém, autoridade vem do caráter. A legítima autoridade é conferida por Deus a pessoas aprovadas. Isto muitas vezes vem de um processo longo e profundo de tratamento. Por isto, Deus prova o quanto for necessário uma pessoa:

"... pois tu, ó justo Deus, provas os corações e os rins. " (Sl 7:9)

Enquanto o coração é a sede das nossas motivações, os rins significam a sede do nosso discernimento.
Enquanto o coração bombeia o sangue, que é a vida, os rins filtram o sangue, garantindo a saúde do corpo.
Provar tem uma forte conotação de purificar. É de onde vem a palavra castigo, que apesar de ser uma palavra amedrontadora, no latim significa "purificar pelo sofrimento", embutindo um sentido de correção.
Deus não negocia seu padrão de santidade. O caminho para o conhecimento de Deus se baseia numa vida sem barreiras. Nossas motivações e o nosso discernimento precisam ser cada vez mais provados e refinados :

"... conhece o Deus de teu pai e serve-o com um coração perfeito e com alma voluntária." ( I Cr 28:9)

Um comentário:

  1. por seres instrumento de edificação, testemunho, fidelidade, prima, és muito necessária aqui pra todos nós...

    ResponderExcluir