CONTATOS

sexta-feira, 20 de maio de 2011

COMO FAZER ESCOLHAS ACERTADAS?????

Qual o caminho a seguir? 
Texto: Mateus 7:13,14 Entrai pela porta estreita; porque larga é a porta, e espaçoso o caminho que conduz à perdição, e muitos são os que entram por ela;
E porque estreita é a porta, e apertado o caminho que leva à vida, e poucos há que a encontrem.

Introdução
            Essa parábola fala de portas e caminhos. A porta é estreita devido ao fato de que, na vida cristã, não há lugar para coisa alguma que não represente devoção singela à causa do Mestre e dedicação total do homem e de todos os seus bens àquele fim. A exclusão de interesse próprio e a separação do mundo com seus cuidados e diversões tornam a porta e o caminho estreitos, contudo o fim desse caminho é a vida.
            Por outro lado, há o caminho espaçoso, muito cômodo para a multidão passar, mas o fim dele é a morte.  Nesse caminho espaçoso podemos trilhar levando todos os “penduricalhos” que quisermos, ninguém nos impede de nada, mas o fim é a perdição.
            Essa parábola conta sobre os dois destinos do homem: a salvação ou a perdição eterna. Mas também fala de escolhas... do que fazemos com nossa vida no dia a dia.
Definição/discussão
            A vida sempre tem certa qualidade dramática, porque tal como foi dito: "Quando um homem se encontra em uma encruzilhada, concentra-se sobre ele toda a vida". Cada ação da vida confronta o homem com uma decisão realista; não pode permanecer impassível. Sempre deve escolher um caminho ou outro. Por isso, uma das funções mais importantes de todos os grandes homens da história, foi enfrentar a seus contemporâneos com essas decisões irrefutáveis. Quando se aproximava o fim de sua vida, Moisés falou com seu povo e lhes disse: "Vê que proponho, hoje, a vida e o bem, a morte e o mal.., escolhe, pois, a vida, para que  vivas, tu e a tua descendência..." (Deuteronômio 30:15-20). Quando Josué estava a ponto de transmitir o mando de seu povo, ao final de sua vida, enfrentou-os com a mesma eleição: "Escolhei hoje a quem sirvais" (Josué 24:15). Jeremias ouviu a voz de Deus que lhe dizia: "A este povo dirás: Assim diz o SENHOR: Eis que ponho diante de vós o caminho da vida e o caminho da morte" (Jeremias 21:8).
            Muitas pessoas querem desculpar seus erros alegando a falta da oportunidade de escolha num determinismo quase letal. Mas observando a bíblia, por mais que as circunstâncias nos forcem há sempre oportunidade para escolher o que fazer e em que crer.
            É esta a decisão que Jesus põe diante dos homens nesta passagem. Há um caminho largo e fácil de transitar, e há muitos que o escolhem; mas o fim dos que andam por ele é a ruína. Há um caminho estreito e difícil, e muito poucos são os que vão por ele; mas o fim deste é a vida. Essa verdade bíblica foi entendida até mesmo pelos filósofos: Ceve, o discípulo do Sócrates, escreveu em sua obra Tábula: "Vê uma porta e em frente um caminho não muito transitado, pois os viajantes são poucos? Esse é o caminho que conduz à verdadeira instrução." 
Aplicação prática
            E o que essa parábola significa para nossa vida? Devemos observar:
1. A diferença entre o fácil e o difícil. Nunca há vias fáceis que conduzam à grandeza; esta sempre é produto do esforço.  Nunca houve outro caminho que conduzisse à grandeza que o caminho do trabalho e algo que prometa ser um atalho não é mais que uma miragem e uma armadilha.  Como servos de Deus não devemos escolher o caminho da facilidade. Toda experiência cristã acumulada nesta vida me apontam que os êxitos mais incríveis foram trilhados com muito esforço e sacrifício. Cuidado com algo que se mostra muito fácil com resultados surpreendentes, geralmente o desfecho final não é proveitoso e pode até ser constrangedor para um servo de Deus.
2.  A diferença entre o caminho longo e o curto. É muito estranho que algo surja perfeito e acabado, sem que haja custado um longo esforço. A grandeza, em geral, provém de muito tempo dedicado ao trabalho e à contínua atenção aos detalhes.  Atalhos são perigosos! É preciso tempo para entender certas coisas na vida, isso é que nos faz ter experiência. Ninguém chegou a produzir algo de extremo valor tomando um atalho. Cuidado! Neste mundo, constantemente nos são oferecidos atalhos, a promessa de resultados imediatos; e o caminho longo, cujos resultados se produzem a longo prazo? Lembre-se: as coisas de valor duradouro nunca se produzem instantaneamente; o caminho longo, em última análise, é sempre o mais adequado.  
3. A diferença entre o caminho disciplinado e o indisciplinado. Nada de importante valor se obteve jamais sem uma estrita disciplina. Muitos atletas e muitos homens comuns arruinaram suas possibilidades por abandonar a disciplina e permitir uma atitude descuidada.  É preciso persistência: o caminho certo é o longo, estreito, sem muitos atrativos... precisamos de disciplina para chegar ao fim que é a vida eterna!
4. A diferença entre o trabalho reflexivo e a irreflexão. Aqui chegamos ao centro do problema. Ninguém escolheria o caminho fácil, curto e indisciplinado se refletisse sobre o assunto. Neste mundo tudo tem dois aspectos – o que tem no momento e o que  terá amanhã. O caminho fácil poderá parecer muito tentador no momento, e o caminho difícil muito pouco atrativo. A única forma de organizar corretamente nossa escala de valores é ver não  somente o princípio mas também a meta de nossos caminhos, ou seja ver todas as coisas não somente à luz do tempo, mas também à luz da eternidade. Em tudo o que formos fazer precisamos da direção de Deus, saber a perspectiva de Deus para a nossa vida, “Venha a nós o teu Reino, seja feita a Tua vontade, assim na terra como no céu”. Nossas decisões precisam estar em harmonia com a vontade de Deus, nesse caso sempre escolheremos trilhar pelo caminho certo em que, no fim, teremos resultados para a eternidade.

Restauração/Benefícios
            Lembre “POUCOS” trilham no caminho certo. Que estejamos entre esses bem aventurados!
            Aqui encontramos um dos mistérios da providência divina cuja verdade é provada na experiência, em cada geração sucessiva da raça. É a minoria que alcança a salvação, na sua totalidade, porém, haverá «uma grande multidão» como afirma Apocalipse 7:9.

Referências bibliográficas
            BOL – Bíblia Online.  Bíblia de Referência Thompson. Bíblia da Mulher, Dicionário Aurélio.
            S.E.McNAIR. A BIBLIA EXPLICADA
            HERBERT LOCKYER. Todas as parábolas da Bíblia. São Paulo. Vida, 2009
            COMENTÁRIO BÍBLICO MOODY
            NOVO COMENTÁRIO DA BIBLIA
            CARSON.D.A. O COMENTÁRIO DE MATEUS. São Paulo. Shedd, 2010

Nenhum comentário:

Postar um comentário